27/11/2020 14:10 - EM
Futebol | Xerém | Clube | Futebol Feminino
Lenda do futebol, Castilho é o aniversariante do dia
Um dos maiores ídolos da torcida tricolor, o ex-goleiro é recordista em partidas com camisa do clube


Seja Sócio e tenha vantagens na compra de ingressos, além de descontos em vários parceiros. Faça o Fluminense mais forte e escolha um plano agora!

 

O dia 27 de Novembro não é um dia comum para a história do Fluminense. Hoje, Carlos José Castilho, ou “Leiteria” para uns e “São Castilho'' para outros, completaria seus 93 anos. Uma das maiores lendas do futebol mundial e um dos maiores ídolos do clube, o goleiro é reconhecido por atos históricos em amor e devoção ao clube.


Em uma idolatria que ultrapassa gerações, o dono do gol tricolor durante quase 20 anos, de 1946 a 1965, é recordista de partidas com a camisa do clube com 698 jogos, sendo 255 sem sofrer gols. Um marco não só para os tricolores, o goleiro é consagrado pelo ato heróico de amputar o dedo mindinho esquerdo, que atrapalhava o seu rendimento, para não desfalcar o Fluminense.




A lesão aconteceu em 1948, quando Castilho teve uma deformidade óssea. Anos depois, em 1957, o dedo imobilizado e dolorido nas partidas era um desconforto para o ex-goleiro, que, contra todos, decidiu realizar a operação.


Tricolor de coração, Castilho é lembrado em toda parte e história. Em homenagem ao atleta, um busto na sede de Álvaro Chaves, em Laranjeiras, concretiza a importância do jogador no clube. Além do Centro de Treinamento Carlos José Castilho, ser uma reverência ao seu nome, devido ao desejo dos torcedores.


Em agradecimento pela sua história, Nelson Rodrigues também, prestou suas homenagens à Castilho. O escritor é autor da crônica “O Profeta‘‘, sobre Leiteria, apelido de Castilho.


Grande nome também pela Seleção Brasileira após jogar nada menos que 4 Copas do Mundo, o ex-goleiro levantou o título de 58 e, quatro anos depois, se consagrou campeão mundial com o Brasil. Pelo Fluminense, conquistou um dos títulos mais importantes na história do clube, a Copa Rio em 1952. Também foi tricampeão carioca em 1951, 1959 e 1964 e foi campeão do Rio-São Paulo em 1957 e 1960.


Textos: Comunicação - Fluminense F.C.//Flu-Memória
Fotos: Mailson Santana – Fluminense F.C//Flu-Memória - Arquivo



Umbro original
Sika original
Tim original
Docerio original
Testfy original
Hotelnacional original
Brahma original
Zinzane original
Gatorade original
Bioleve original
Puri original
Ambipar original
Bassan original
Flaviohermolin original
Rentv original
Nhj original
Nb original
Telecall original
Thermohuman original
Bodymetrix original
Vaccini original
Top on original
Singular original
Opusseg original
Coachid original
Donna original
Mazars original
Ncores original
Cbc original