31/07/2023 16:46 - EM
Olímpico
Paty Valente é a oitava melhor saltadora de High Diving do mundo
Atleta do Fluminense fechou o Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos na oitava colocação


Seja Sócio e receba conteúdos exclusivos, além de ter descontos em vários parceiros. Faça o Fluminense mais forte e escolha um plano agora!

A atleta do Fluminense Paty Valente fechou o Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos como a oitava melhor saltadora de High Diving do mundo. Na competição, realizada em Fukuoka, no Japão, entre os dias 14 e 30 de julho, a atleta somou 264.20 pontos e fechou a disputa na oitava posição. Em termos de colocação, o desempenho superou a performance que a garantiu no Mundial. Em maio, na Copa do Mundo da modalidade, em Fort Lauderdale, a saltadora ficou em décimo.


O High Diving se diferencia dos saltos ornamentais pela altura, com plataformas de no mínimo 20 metros ao invés de no máximo 10, e pela entrada das atletas na água, de pé ao invés de cabeça devido ao impacto. A saltadora é a segunda atleta do esporte na história do Brasil. A pioneira é sua irmã Jaki Valente, também atleta do clube.



“Mais um sonho alcançado com sucesso. É muito gratificante saber que todo o trabalho ao longo desses últimos meses me levou até essa conquista. O desempenho em Fort Lauderdale já foi um grande passo na minha trajetória e agora, aqui no Japão, me sinto muito orgulhosa. Estar entre as oito no High Diving certamente é uma grande vitória para o nosso país. Chegar aqui, encarar o medo de frente e sair com esse resultado é simplesmente indescritível”, disse Paty.


A atleta, que fechou sua sequência de quatro saltos com um inédito em sua coleção, após tê-lo realizado apenas duas vezes na vida, falou sobre a importância de acreditar e se disse grata a todos que a apoiam. A técnica tricolor Andréia Boehme esteve ao lado da atleta no Japão.



“Realizar esse salto foi um grande mérito do meu trabalho e da capacidade de acreditar. Mas nada disso seria possível sem os profissionais por trás de todo trabalho árduo, como a minha técnica Andréia, que embarcou nessa modalidade e segue se dedicando a aprender cada vez mais para nos ajudar. E, claro, tenho que agradecer a minha família, que sempre abraçou meus sonhos e acreditou no meu potencial”


O desempenho da saltadora rendeu convite para competir pela Red Bull, que realiza o Red Bull Cliff Diving World Series. Neste, 12 homens e 12 mulheres competem em eventos realizados ao longo do ano, pelo mundo afora, buscando ganhar o máximo de pontos no campeonato. As competidoras femininas lançam-se da altura de 21 metros. No final de cada temporada, aquela que somar mais pontos é campeã. Nos dias 2 e 3 de agosto, Paty Valente disputará seu primeiro evento, em Takachiho, no Japão.


“A Paty é uma guerreira do High Diving. Estou muito satisfeita com o planejamento e a execução do nosso trabalho. A sensação é de dever cumprido e a tendência é só melhorar. O convite da Red Bull também foi muito importante. Agora o foco é nas próximas competições, estamos com o pensamento de aumentar ainda mais o grau de dificuldade dos saltos dela”, disse Andréia Boehme.


Texto: Comunicação/FFC

Fotos: Arquivo pessoal



Umbro orig original
Superbet original
Frescatto original
Tim original
Univassouras original
Tnt original
Brahma original
Zinzane original
Orthopride original
Levesaude original
Brasas original
Puri original
Rentv original
Telecall original
Top on original
Cbc original
Foot original
Colegioforcamaxima original
Prata original