09/01/2017 22:00 - EM
Olímpico
Superliga: Rexona vence o Tricolor no duelo carioca do returno
Time de Bernardinho leva a melhor e derrota as Guerreiras por 3 sets a 1. Próxima partida é contra o Rio do Sul


Fluminense tentou, mas não conseguiu evitar a derrota para o Rexona por 3 sets a 1

Casa cheia, gritos das torcidas, rivalidade em quadra e o calor que transformou o Tijuca Tênis Clube em um verdadeiro caldeirão. Dois gigantes do vôlei carioca disputavam suas primeiras partidas do returno da Superliga. De um lado, o Rexona-SESC, dono da casa e líder do campeonato. Do outro, o Time de Guerreiras do Fluminense, oitavo colocado na competição, com o peso da camisa e da tradição. Quem levou a melhor nesta segunda-feira, 9, foi o Rexona, que venceu por 3 sets a 1, com parciais 30x28, 19x25, 25x12 e 25x18 e somou 34 pontos na tabela de classificação, enquanto o Fluminense permanece com 16. O próximo confronto das tricolores será no dia 13, contra o Rio do Sul, no Ginásio Artenir Werner, às 20h15.

Em quadra com a oposta Renatinha, Letícia Hage e Lara Nobre como centrais, a líbero Juju Perdigão. a levantadora Pri Heldes, a capitã Sassá e Ju Odilon nas pontas, o Fluminense encostou no placar e com o bloqueio forte não deu chance para as rivais. Marcado pelos erros das duas equipes e dos árbitros, o primeiro quarto acabou com vitória do Rexona, que teve por três vezes a chance de fechar o set adiada. Renatinha dificultou para o time de Bernardinho, mas não evitou a vitória por 30 a 28.

Sassá vibra com vitória no segundo set

Segundo tempo e um Fluminense renovado em quadra. Abrindo vantagem logo no início, o time se distanciou no marcador e aproveitou os erros do Rexona. Novamente com um bloqueio que parecia uma muralha, o Tricolor assumiu a liderança e deixou Lara Nobre dominar a partida. Com mais de cinco pontos à frente, o Time de Guerreiras viu a capitã Sassá fechar a parcial por 25 a 19 para o Flu.

No terceiro set, com as duas equipes demonstrando cansaço, o Fluminense saiu na frente e logo foi alcançado pelas rivais cariocas. Com tudo igual no marcador, o Tricolor estacionou e viu as rivais abrirem ampla vantagem. Os vários erros de recepção do Flu custaram caro: 25 a 12 para o Rexona.

O último quarto de jogo foi de tensão para os dois lados da quadra. Novamente errando muito, o Rexona fez 17 a 5. A reação veio com a capitã Sassá, não diminuiu a diferença e por duas vezes adiou a festa do Time de Bernardinho. Lara Nobre no bloqueio fez o que pôde, mas a vitória ficou com o Rexona, que finalizou a partida por 25 a 18.

- Começamos num ritmo muito bom, jogando de igual pra igual. Nossa equipe está numa crescente muito positiva, conseguimos vencer o segundo set, mostrando nosso potencial e da forma que buscamos jogar, defendendo bem e atacando com eficiência. Já o no terceiro e quarto sets deixamos distanciar demais o placar e contra uma equipe forte, fica difícil uma reação. Mas no balanço, achei positivo o jogo, pela luta e entrega da nossa equipe. Agora é descansar e focar no nosso próximo jogo, que é de extrema importância, praticamente uma final contra Rio do Sul - analisou a capitã Sassá.

Para o técnico Hylmer Dias, o time segue trabalhando dentro do esperado:

- Jogamos bem, apesar do calor que castigou as duas equipes. Isso se refletiu nos últimos sets, quando as jogadoras se mostravam exaustas. O Fluminense foi muito valente. Fizemos uma partida digna e temos muita coisa pela frente. Seguimos batalhando por cada ponto.

A equipe viaja nesta quarta-feira, 11, para disputar a segunda rodada do returno da Superliga, que terá a estreia da jogadora grega Eva Chantava, a nova ponteira do Time de Guerreiras.

Comunicação Institucional FFC

Fotos: Mailson Santana/FFC





Under armour
Frescatto
Tim
Thinkseg
Laboratorios lafe
Brahma3
Gatorade
Parceiro movimento futebol melhor
Parceiro bioleve
Coppertone
99
Vw
Nbtelecom
Parceiro sos mata atlantica
Parceiro cbc